Evangélicos contra o racismo


Fórum Permanente de Mulheres Negras Cristãs do Estado do RJ discute o racismo

A toalha verde, vermelha, preta e amarela sobre a mesa enfeitada com camélias representa o peso das mudanças que ocorreram no seio da igreja evangélica brasileira nos últimos anos. Durante séculos identificada como terra do demônio em grande parte das religiões cristãs, a África agora dá o tom nas ações cada vez mais freqüentes dos movimentos de combate ao racismo criados por negros evangélicos.

Grupos organizados

No Rio, há três organizações do tipo: o Fórum Permanente de Mulheres Negras Cristãs do Estado do Rio de Janeiro, a Pastoral de Combate ao Racismo da Igreja Metodista e a Ação e Reflexão Martin Luther King.

Na semana passada, a toalha com as cores do continente africano e as flores – símbolo do movimento abolicionista – serviram de cenário para um encontro entre membros de alguns desses grupos, no Instituto Metodista Bennett, no Flamengo. Afinados no discurso, eles falaram sobre a luta dos negros dentro da igreja evangélica, na qual representam cerca de 70% dos fiéis.

Fonte: Gospel +

Anúncios

Publicado em segunda-feira, 17 dezembro, 07, em Missões, Noticias nacionais. Adicione o link aos favoritos. Deixe um comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: