Arquivo da categoria: Fimes

O Leão de Judá primeiro filme cristão em 3D,será lançado na Páscoa

O último grande sucesso de público de um filme com temática cristã foi “A Paixão de Cristo”, de Mel Gibson sete anos atrás. Desde então Hollywood não produziu mais nada claramente religioso que tenha atraído multidões ao cinema. Nem mesmo as adaptações de As Crônicas de Nárnia são considerados filmes cristãos pela maioria dos fiéis, por conta das alterações que a produtora Disney fez no roteiro.

Continue lendo >>

Livro de Gênesis em 3-D

A nova mania do 3-D chegou à Bíblia. A Paramount Pictures está planejando contar no cinema a história da criação, segundo o Livro de Gênesis, no filme In the Beginning.

Continue lendo >>

DVD da vida de Flordelis é lançado pela MK Music

O filme que emocionou na telona acaba de ser lançado em DVD. A MK Music – uma das principais gravadoras do país – inova mais uma vez ao fazer a distribuição de um filme: ‘Flordelis – Basta Uma Palavra Para Mudar’, uma biografia da missionária, ex-moradora da favela do Jacarezinho – que adotou mais de 40 crianças e lutou por suas vidas. O docudrama estreou no cinema em outubro de 2009 com trilha sonora produzida e lançada em CD pela MK Music. 

Continue lendo >>

O Peregrino, lançamento cristão chega as locadoras

O filme “O Peregrino – Uma Jornada Para o Céu” é uma adaptação moderna do maravilhoso e clássico livro de John Bunyan. É provavelmente a história de fantasia mais conhecida de todos os tempos! O clássico foi considerado uma obra prima ao redor do mundo, foi publicado em mais de 100 línguas e é o livro mais lido do mundo depois da Bíblia.

Com incríveis efeitos especiais, belíssimos cenários e um elenco maravilhoso, essa nova adaptação traz vida à história que inspirou cada geração por centenas de anos. Christian e seus companheiros seguem numa grande jornada da Cidade da Destruição para os portões do céu enquanto eles encaram grandes e pequenos obstáculos feitos por homens e demônios.

Além do fascinante drama, a magnífica fábula de Bunyan, nos ensina sobre a fé e esperança presente na vida cristã, e mostra a triunfante glória que espera a todos os que seguem com fidelidade o Rei dos reis…

Para assistir o trailer em inglês, clique aqui.

Fonte: BV Films/ via O Verbo

Filme sobre a vida de Billy Graham – “A jornada de um evangelista”

 

 

A história de vida de Billy Graham já foi contada inúmeras vezes por diferentes canais da mídia, mas o cineasta Bill McKay queria contar a história de forma diferente: da perspectiva de um não-cristão.
Portanto, no filme Billy: The Early Years [Billy: os primeiros anos], com estréia prevista para este outono, McKay relata a história do evangelista da perspectiva de Charles Templeton, à beira da morte. Quando jovem, Templeton foi amigo de Graham e seu colega no ministério Mocidade Para Cristo, e anos depois abandonou sua fé, tornando-se agnóstico.
Assim como Salieri contou a história de Amadeus, Templeton (interpretado por Martin Landau, vencedor do Oscar), em seu leito de morte, conta a história de Graham.
“Eu queria contar a história de Billy partindo do prisma e da experiência de um ateu. Acho que este filme terá um impacto!”, disse McKay, escritor e produtor do filme.
As filmagens foram realizadas em abril e maio, em Nashville e proximidades, no estado do Tennessee. Os realizadores do filme atualmente realizam a pós-produção, procurando editar da maneira mais rápida possível. McKay disse que pretende terminar o filme em breve, para que seja lançado enquanto Graham, que completa 90 anos neste ano, ainda está conosco.
Billy: The Early Years tem como protagonista o ator Armie Hammer e cobre a vida de Graham desde sua experiência de salvação na tenda, em 1934, em Charlotte, Carolina do Norte (EUA), até momentos de incerteza sobre seu chamado, antes de se tornar o grande e conhecido evangelista em todo o mundo.

Voltando no tempo

Além dos desafios de contar toda a história de vida de um homem em apenas duas horas, recriar a época em que os fatos ocorreram também tem sido um obstáculo desafiador.
“Temos sido extremamente meticulosos para recriar aquele período. Como eram as roupas que vestiam e até mesmo o estilo de pregação daquele tempo em contraste com o estilo atual. Cada elemento deste filme é essencial e ligado ao tempo”, disse McKay.
“Estou muito feliz com isto, pois Billy Graham é uma figura histórica não apenas como pregador mas também como alguém que impactou a vida de milhões de pessoas. Nós o vemos hoje em sua idade avançada, mas não sabia que ele tinha começado a pregar nos anos 1930. é realmente incrível poder olhar para o jovem Graham, torna-se algo mais relacionado com o público jovem.”
Fazer um filme que fosse “mais relacionado” com uma audiência jovem era parte do plano de McKay.
“Estamos tentando ilustrar para as pessoas jovens através de imagens, ideais e palavras que suas decisões têm significado e importam sim. Muitas vezes, até as menores decisões tornam-se as decisões mais importantes”, ele diz.

Segundo o coração de Deus


McKay também queria encorajar os jovens dizendo que Deus pode usá-los, independentemente de quem são ou de quais sejam seus dons.
“Deus viu em Billy o que viu em Davi, um homem segundo o coração de Deus. Billy não era orador, não podia falar para uma audiência de quarenta mil pessoas nos anos 1940. Mas Deus o escolheu. Penso que estamos mostrando a grande manifestação do poder de Deus em se apropriar das fraquezas dos homens e fazer algo grande e significativo”, disse McKay.
McKay e o co-produtor Larry Mortoff querem que seu filme mostre esta jornada.
“Sabemos onde ele está agora e em quem se tornou. é um grande orador, pregador do Evangelho, amigo dos presidentes, está entre os mais influentes do mundo. é alguém que falou com mais homens e mulheres do que qualquer pessoa na história. Mas não sabemos como ele chegou lá.”
Sua trajetória, como ele chegou lá, inclui conflitos que toda boa história (ou bom filme) precisa ter. Podemos pensar que a vida de Billy Graham foi livre de conflitos, mas o filme relata dois momentos importantes que ajudaram a moldar sua vida.
O primeiro momento foi pouco antes daquele renascimento em 1934. O pai de Billy o alertou para não ir para a tenda, mas Albert (melhor amigo de Billy) o convenceu a ir, subornando-o com um convite para dirigir seu novo caminhão. Ainda sem ter tido a experiência de “nascer de novo”, Graham foi inspirado a pregar e a cantar dentro da tenda. Conforme o evangelista Mordecai Ham entregou a mensagem do Evangelho naquela noite, o jovem Billy disse: “Foi como se ele estivesse falando comigo sobre meu pecado.” Graham então caminhou pelo corredor central da tenda, tomando uma decisão que mudaria e moldaria a história cristã.
O segundo momento foi de conflito e envolveu Templeton (amigo de Graham) e uma relação que começou quando viajaram juntos na missão Mocidade Para Cristo. Após contemplar a devastação causada pela Segunda Guerra Mundial em outros países, Templeton (no filme interpretado por Kristoffer Polaha) começou a questionar Deus e sua fé. Após estudar no Seminário Teológico, em Princeton, no final dos anos 1940, Templeton eventualmente perdeu sua fé e declarou-se agnóstico.
“Billy ficou estremecido com tudo isso. Questionou se deveria voltar para casa e tornar-se fazendeiro, seguir os passos de seu pai em vez de seguir os passos do Pai celestial. Ele estava prestes a desistir de seu chamado. Estava lutando contra Deus. Mas neste momento teve uma fantástica compreensão concreta de Deus para mergulhar na Bíblia pela fé.”

A mensagem de amor e bondade


O filme também é estrelado por Stefanie Butler (CSI:NY) como Ruth (esposa de Billy), o cantor country Josh Turner estréia no cinema como George Beverly Shea. A musicista Sierra Hull, de 16 anos, faz o papel de Catherine (irmã de Billy) e canta a consagrada música de autoria de Graham, “Assim como sou”, enquanto duas alunas da Liberty University interpretam duas amigas de Billy. Anastasia Brown (do filme O Som do Coração) dirige a parte musical. Ela também é presidenta da 821 Entertainment Group, que auxiliou os incentivos de produção do Tennessee.
Diariamente, os três atores principais, Hammer, Butler e Polaha, reuniam-se no set de filmagem para orar uns pelos outros, pelo elenco, pela produção e pelo sucesso do filme.
“Escrevi este roteiro, pois queria apresentar Jesus novamente através das experiências de um ateu que traiu o Evangelho e traiu Billy. O ponto de vista de alguém que compreendeu no fim da vida que o único caminho para a liberdade e a paz é Jesus”, disse McKay, que espera que o público veja Jesus Cristo na história.
Hammer concordou, dizendo que quer que o público “sinta a bondade e o amor. Isto está impregnado nesta história: o amor de Billy Graham pela humanidade e o amor de Deus por nós. O roteiro é baseado em amor”.
“Apesar das crenças das pessoas, quero que saiam do cinema vendo amor e bondade, assim meu trabalho estará completo. E se a mensagem de Billy Graham permear na mente do público e transformar suas vidas, isto também será ótimo.”

Jewel Graham é repórter e produtora do Clube 700, em Nashville. Apesar do sobrenome em comum, ela não é parente de Billy Graham.

Fonte: Cristianismo Hoje

Filme Evangelístico Estrada por Redenção chega ao Brasil em DVD

O filme foi lançado nos EUA em 2001, e em 2002 ganhou diversos prêmios, sendo um deles o de “Melhor Filme Evangelístico”.

Uma história envolvente cheia de humor, recomendado para quem gostou de filmes como “A Virada” e “Desafiando os Gigantes”.

Sinopse do filme

Amanda Tucker deseja vencer na vida. Para ela e seu namorado Alan, isso significa ficar milionários. Movidos pela ambição eles arriscam tudo, e tentam ser mais espertos que a máfia. Mas a ganância nunca os deixa satisfeitos, e literalmente caem do cavalo.

Desesperada, Amanda lembra que tem um avô rico, a quem pede socorro. Aparentemente ingênuo, o velho Nathan decide ajudar, mas exige que a neta o leve para pescar em Montana. Amanda se vê numa longa corrida de perseguição com mafiosos na sua cola.

Um susto após o outro, tudo o que Amanda precisa é de uma segunda chance e encontrar o caminho certo para vencer na vida.

Fonte: Super Gospel

2012 – Thriller Apocalíptico

O novo thriller apocalíptico do diretor alemão Roland Emmerich (“O Dia Depois de Amanhã”, “Godzilla”, “Independence Day”), “2012”, só vê o elenco crescer. Agora é a vez de Woody Harrelson ser oficializado.

Harrelson será um profeta desacreditado que, como se trata de um filme-catástrofe, vai rir por último dos que duvidaram. John Cusack, Amanda Peet, Chiwetel Ejiofor, Danny Glover, Thandie Newton, Oliver Platt e Thomas McCarthy também estão no elenco.

Em diversas culturas ancestrais o ano de 2012 é marcado nos calendários como o “apocalipse”, o “fim do mundo”, “o fim de um ciclo” e, nos mais otimistas, “o ano em que esta era terminará e outra, melhor, será iniciada”. Maias… Celtas… A lista de quem previu esse cataclisma – que vem acompanhado de um alinhamento planetário, uma suposta inversão dos pólos da Terra, etc. – é extensa.

O filme foi escrito por Emmerich em parceria com Harald Kloser. As filmagens começam em Vancouver nos próximos dias. O lançamento acontece em 10 de julho de 2009.  

Fonte: O Verbo

Filme cristão foi censurado nos EUA

Desafiando Gigantes, produção evangélica, foi censurado por ser evangelístico
desafiando-gigantes.jpg

A Associação de Cinema dos EUA, responsável por fazer a classificação etária de cada produção exibida no país, resolveu dar a um longa-metragem produzido por membros de uma igreja batista americana o selo PG, que significa que menores só podem assistir acompanhados dos pais. A explicação: “Desafiando os gigantes” (“Facing the Giants”) é evangelístico demais.

Rodado e estrelado por membros da Sherwood Baptist Church em Albany, conta a história de um treinador de futebol americano decadente em busca da vitória nos campos e na vida. Bem água-com-açúcar. Mas levou o carimbo PG, o que assombrou os produtores. “A Associação justificou que o filme tinha mensagens fortes de uma religião e isso poderia ofender os praticantes de outras crenças”, desabafa Kris Fuhr, vice-presidente de Marketing da Provident Films, braço da Sony Pictures.

Apesar da classificação, que limita o número de pessoas que poderão assistir ao filme, “Desafiando os gigantes” estreiou em 380 cinemas dos EUA. No Brasil, o filme foi lançado diretamente em DVD. “O curioso é que fé foi acrescentada à lista de pecados sobre os quais a Associação quer alertar os pais”, ironiza Fuhr.

Fonte: Gospel +